Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2012

A CRIANÇA PRODUTORA DE CONHECIMENTO

AS CRIANÇAS SÃO INDAGADORAS

As crianças precisam ser vistas como cidadãs, que produzem cultura e são nela produzidas. Que têm um olhar crítico em relação às práticas sociais e culturais do adulto e que, na produção e objetivação da cultura infantil, vira pelo avesso a ordem das coisas, promovendo significativas reflexões com os seus “por quês”.

PARA REFLETIR























A LINGUAGEM E O PROCESSO DE FORMAÇÃO DAS CRIANÇAS

Ana Maria Louzada
A individualidade da criança se constitui a partir dos conteúdos sociais que os diferentes sentidos das diversas palavras lhe revelam ao serem apropriadas no seu cotidiano. O indivíduo se forma apropriando-se das objetivações históricas e objetivando-se no interior dessa história (DUARTE, 1993, p. 47). Isso quer dizer que a consciência individual só pode existir nas condições de uma consciência social.

Todo indivíduo se apropria da maneira de agir e da linguagem para que possa viver em sociedade. Através da apropriação dessas objetivações é que se inicia o processo de formação de todo o ser humano (DUARTE, 1993, p.137), caso contrário, o indivíduo não existiria enquanto ser humano. O fato de a apropriação das objetivações acima abordadas se realizarem ao longo das atividades cotidianas significa que as crianças ao se apropriarem dessas objetivações, também se objetiva, propiciando que outros se apropriem das suas objetivações. Assim, ao se

FAMÍLIA AMIGA: EDUCAÇÃO E DIÁLOGO

Prezados(as) Visitantes e Seguidores(as)
Educar as crianças nos dias atuais tem sido um grande desafio, mas se considerarmos que é extremamente gratificante compartilhar com elas (as crianças) as suas descobertas sobre a vida, sobre o mundo e sobre si mesmas, educá-las é a tarefa mais instigadora e prazerosa que podemos viver.
Enquanto mãe e educadora tenho procurado ao longo da minha história promover uma educação primando pelo diálogo. É com base nessa história e nessa concepção que pretendo compartilhar algumas experiências vividas.
Não tenho a pretensão de ensinar como se educa uma criança, até porque continuo aprendendo a cada dia, mas considero relevante compartilhar as experiências, reflexões e estudos que venho realizando.
E assim, debater com outras mães, pais, avós, avôs, tias, tios, primas, primos, cunhadas, cunhados... Enfim, trocar ideias com as famílias... Socializar sonhos com vocês, que se preocupam com a educação das crianças.
Espero que gostem. Ana Maria Louzada