PENSAMENTOS, PALAVRAS ... AÇÃO


Ana Maria Louzada*



Algumas Indagações?!...
O que podemos dizer sobre a ideia de que os pensamentos se revelam nas palavras e consequentemente nas nossas ações?
As nossas palavras são pensamentos sonorizados?
As nossas ações são pensamentos materializados?
Tudo que pensamos, falamos?
Tudo que pensamos e falamos materializamos?
Bons pensamentos geram boas palavras, e, assim promove boas ações?
Maus pensamentos produzem palavras más, culminando com ações ruins?
 Algumas Constatações!?...
Pensamentos e palavras se revelam nas nossas ações. Por isso, as nossas ações evidenciam o que pensamos.
Mas nem sempre o que pensamos, falamos. Como também nem sempre o que falamos, fazemos. Mas fazemos o que pensamos.
Às vezes o que falamos está no plano do desejo. Desejamos algo, falamos sobre algo. Mas não praticamos algo.

“Faça o que eu falo, mas não o que eu faço!”.
Que “poder” tem o pensamento? Ele dissimula o que de fato eu desejo?
Teríamos então dois pensamentos? Um que sonha e deseja? Outro que faz e age?
Um que se limita a se revelar nas palavras? E outro que as escondidas não fala, mas age?

Eis a Questão ...
Como materializar o bom pensamento que se revela na fala?
            Como dominar o pensamento ruim, que não se revela na fala, mas vai direto para a ação?

 As nossas ações são consequências do que pensamos?!
Essas são questões importantes e fundamentais, para entendermos que as nossas ações são consequências do que pensamos.
Por isso, precisamos tomar ciência do que estamos pensando, para agirmos com consciência. E ao agirmos, devemos fazer um exame de consciência, para não ficarmos com a consciência pesada.
Pensar é bom. Pensar com consciência crítica é fundamental!
Mas pensar “demais” – pensar muitas coisas ao mesmo tempo e aligeiradamente, pode ser uma bomba. Pode gerar ações impensadas.
Precisamos pensar “demais” sobre uma determinada situação. Pensar bem sobre algo a ser falado ou realizado nos ajuda a tomar a melhor decisão.
            As nossas ações são consequências dos nossos pensamentos!
            Muitas pessoas dizem:
__ Sou tomado(a) pelo impulso, eu ajo pelo impulso. Só depois eu penso sobre o que eu fiz.
Mas nenhum impulso está desvinculado de um pensar. Afinal somos seres que pensam!
Então, o que atravessa o tempo espaço entre pensamento, palavra e ação?
A falta de autocontrole?
A não consciência de mim?
A alienação de mim mesma(o)?
A não consciência do(a) outro(a)?
 Pensamento, palavra e ação interagem o tempo todo.
Uma ação gera um pensamento que produz uma palavra, que promove novos pensamentos, gerando novas palavras e outras ações.
As palavras e as ações revelam pensamentos e promovem novos pensamentos, que provocam novas palavras e novas ações.
É nesse movimento cíclico que nos revelamos com bons ou maus pensamentos.
Por isso, essas três dimensões não são lineares.
 Por isso, existem os atos falhos?!
Muitas vezes pensamos e não agimos.
Outras vezes pensamos e não falamos.
Mas não falamos e agimos sem pensar.
Posso não ter consciência do que penso. Posso estar alienada(o) de mim mesma(o).
Posso não assumir o que se passa no meu pensamento.
Posso estar habituada(o) a falar sem tomar consciência do que falar.
Então penso que falo sem pensar.
E consequentemente penso que estou agindo sem pensar.

* Professora e Mestra em Educação.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância da rotina nos primeiros dias de inserção das crianças pequenas na escola

A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE...