Pular para o conteúdo principal

COMPARTILHAR SORRISOS É FUNDAMENTAL PARA ESTIMULAR A FELICIDADE INFANTIL.

Educar com e pelo diálogo, e ainda com uma equilibrada dose de bom humor, além de fortalecer os laços afetivos entre crianças e adultos, contribui para que as crianças possam interagir com outras crianças com mais qualidade.


Quem não gosta de receber um sorriso?
Eu adoro! E as crianças também...

É muito importante sorrir para as crianças desde seus primeiros dias de nascimento, nos momentos das trocas de fralda, na hora do banho, bem como na hora da amamentação.

Nesses momentos as crianças, ainda bebês, olham em nossos olhos... Daí a importância de elas vivenciarem experiências com alguém que aproveita cada instante com um olhar sereno e um sorriso acolhedor!

Isso significa que precisamos ter cuidados com atitudes emburradas e mal-humoradas quando estamos na função de educar as crianças. Não emburrar com coisas que a criança faz ou fala, tem implicações importantes em seu processo de aprendizagem desenvolvimento.

Lembre-se que mais vale um bom exemplo do que mil palavras, tendo em vista que a criança tem como parâmetro a atitude de quem a educa.

Isso não significa que devemos chamar a atenção das crianças sorrindo ou dando gargalhadas sobre coisas muito sérias. Mas pressupõe alguns cuidados no tom de voz e nos gestos a serem vivenciados no ato da orientação (conversa séria), evitando resquícios de mau humor, tirania ou ressentimentos.

Pessoas que procuram cultivar o bom humor procuram explicitar de forma clara os momentos de alegria e de tristeza, quando estão educando as crianças.

O equilíbrio entre um sorriso acolhedor e as orientações sérias ajuda na formação de sujeitos bem humorados e consequentemente mais saudáveis em suas vivencias emocionais e sociais.

Por isso, precisamos exercitar a atitude de compartilhar sorrisos com as crianças.  Esse modo de educar resulta numa equilibrada conexão entre adultos e crianças, bem como, entre crianças e crianças.

Compartilhar sorrisos com as crianças estimula a sua interação social, pois elas aprendem a compartilhar sorrisos com outras crianças.

Além da qualidade das interações sociais, o sorriso também provoca mudanças físicas saudáveis.  Fortalece o sistema imunológico, aumenta a energia, e ainda, protege contra os efeitos nocivos do estresse.

Sorria Sempre... Estimule a Felicidade Infantil!
_____________
Ana Maria Louzada é Orientadora Educacional, Mestre em Educação com Especialização em Educação Infantil.
______________
Referência

COLEÇÃO: Cultivando o Bom Humor Infantil





 

Orientação para pais, mães e famílias que almejam melhorar a interação com seus filhos


Conheça o nosso trabalho
Clicando Aqui

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS

A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS
Por Ana Maria Louzada[1]
Dormir mal tem prejuízos para o desenvolvimento das crianças e para a qualidade do seu humor.
No post anterior, discutimos sobre a importância do ciclo completo do sono, isto é, uma boa noite de sono propicia um dia bem humorado.

Um sono tranquilo ajuda no seu desenvolvimento intelectual, emocional e social, com implicações significativas no seu bem estar ao longo do dia.

Nesse post vamos destacar sobre os cuidados com a rotina antes da hora de dormir, bem como sobre a necessidade de orientações, mediações e acompanhamento diário, para que as crianças possam aprender sobre os benefícios do sono.

As orientações na organização da rotina devem iniciar desde a mais tenra idade, sempre com o cuidado de considerar que à medida que as crianças crescem, elas exigem mediações adequadas ao período da infância que estão vivendo.
Isso porque, a rotina precisa ter conexão com os tempos (horários) e com o tempo da infânci…

COMBINADOS, QUANDO DIALOGADOS TRANSFORMAM RELAÇÕES ENTRE ADULTOS E CRIANÇAS

Ana Maria Louzada[1]
Temos ouvido ao longo dos tempos, que fazer combinados com as crianças é de extrema importância em sua formação. 
Sim! Concordamos, pois ao inserirmos as crianças em práticas de discussões e reflexões estaremos contribuindo com o processo educativo das mesmas.
No entanto, o que mais observamos são combinados unilaterais. Os adultos ditam as normas e as crianças obedecem. São pseudo-combinados, tendo em vista que não se oportuniza o diálogo sobre as questões em voga. Tipo: “hoje nós vamos à pracinha, mas você não pode correr, não pode isso... não pode aquilo e não...não e não. Combinado?”
Dessa forma, o que estamos de fato fazendo é ditando as normas a serem cumpridas e não combinando com as crianças as atitudes que precisam ser vivenciadas no decorrer do passeio. 
Melhor seria: “Hoje vamos à pracinha. Vocês já conhecem o melhor espaço para brincar? Para que possamos aproveitar o nosso passeio precisamos combinar algumas coisas...” E assim, permitir que as crianças expr…

VOCÊ SABE O QUE É PRECISO PARA EDUCAR AS CRIANÇAS?