Pular para o conteúdo principal

A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS



A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS

Por Ana Maria Louzada[1]

Dormir mal tem prejuízos para o desenvolvimento das crianças e para a qualidade do seu humor.

No post anterior, discutimos sobre a importância do ciclo completo do sono, isto é, uma boa noite de sono propicia um dia bem humorado.

Um sono tranquilo ajuda no seu desenvolvimento intelectual, emocional e social, com implicações significativas no seu bem estar ao longo do dia.

Nesse post vamos destacar sobre os cuidados com a rotina antes da hora de dormir, bem como sobre a necessidade de orientações, mediações e acompanhamento diário, para que as crianças possam aprender sobre os benefícios do sono. 

As orientações na organização da rotina devem iniciar desde a mais tenra idade, sempre com o cuidado de considerar que à medida que as crianças crescem, elas exigem mediações adequadas ao período da infância que estão vivendo.

Isso porque, a rotina precisa ter conexão com os tempos (horários) e com o tempo da infância, com vistas à garantia de um bom sono.

Organizar uma rotina de qualidade implica em considerar o espaço tempo de dormir – ambiente físico e emocional, ou seja, a organização do quarto e dos demais ambientes da casa, além da organização dos horários e do tipo de atividades que antecedem a hora de dormir.

É com base nessas ideias que destacaremos algumas dicas a seguir:

1ª Dica
Ir dormir na mesma hora todos os dias

O horário que a criança vai pra cama é muito importante, pois tem implicações na qualidade do seu sono.

Devemos orientá-la a ir pra cama num horário em que se garanta o ciclo completo do sono.

Essas orientações devem iniciar com as crianças acima de um ano de idade, tendo em vista que as crianças menores necessitam de tempos diferenciados de sono ao longo do dia e da noite.

Sendo assim, para as crianças de um a cinco anos de idade, quando seu tempo de sono é de 10 a 14 horas, é importante que ela vá pra cama por volta das 20h, pois desta forma ela pode acordar a partir das 6h da manhã.

Já as crianças de seis a treze anos de idade, devem ir pra cama por volta das 21h, tendo em vista que elas precisam dormir, no mínimo, nove horas noturnas (das 21 horas até às 6 horas da manhã), de modo que possam acordar ao amanhecer com as energias revigoradas.

As crianças menores de um ano, também podem ser orientadas, de modo que aprendam o sentido de dormir no período diurno e o sentido de dormir a noite.

Em todas as idades o ciclo do sono, resguardadas as suas peculiaridades é muito importante, pois é no decorrer do mesmo que ocorre, por exemplo, a atuação do hormônio do crescimento (somatotropina).

Contudo, não vale garantir apenas o tempo de sono, deixando a criança dormir em qualquer horário. É preciso considerar o ciclo que corresponde às leis da natureza, o que exige um horário específico, e não simplesmente a quantidade de horas (o tempo de sono).

2ª Dica
Acordar na mesma hora todas as manhãs

Acima destaquei sobre a ideia de dormir de 20h as 6h para as crianças de um a cinco anos de idade e de 21h as 6h, para as crianças de seis a treze anos de idade, garantindo desse modo o ciclo necessário para cada período da infância.

Isso porque, a melatonina, o hormônio que gerencia o sono, tem picos importantes nesses horários, de modo que ir pra cama na hora certa, ajuda a criança a despertar com tranquilidade.

Além do mais, acordar às 6h, por exemplo, proporciona mais tempo para a criança se organizar e iniciar as atividades diurnas.

Se ela estuda pela manhã, não é prudente ir pra escola dormindo. Esse estresse pode afetar o seu humor e com isso comprometer a realização das tarefas escolares, bem como das demais atividades a serem vivenciadas ao longo do dia.

Nessa mesma lógica, se o horário da escola for à tarde é fundamental ter um tempo de qualidade pela manhã para realizar as tarefas escolares (dever de casa), bem como outras atividades que são fundamentais no processo de aprendizagem desenvolvimento, como: atividades esportivas, recreativas/brincadeiras, etc.

Se a criança pequena frequenta a creche, e por isso, passa o dia todo na instituição, também é fundamental que ela faça o percurso da sua casa até a instituição com tranquilidade, porque já dormiu bem à noite.

Se não levarmos em consideração a importância de uma noite bem dormida, estaremos comprometendo a qualidade de vida das crianças.

3ª Dica
Preparar o ambiente da casa um pouco antes da hora de dormir: Ambiente físico e emocional

Além de estabelecer uma rotina de sono, procurando sempre dormir e acordar no mesmo horário é muito importante a organização do espaço de dormir (ambiente físico e emocional).

Na organização desse ambiente deve-se levar em consideração, alguns aspectos, tais quais:
- Luminosidade
- Ventilação
- Acústica
- Cor
- Estilo
- Tempo de ser Criança

Um ambiente físico bem planejado, ajuda no aconchego e no relaxamento das crianças, de modo que ambientes com excessivos barulhos e com muitas informações visuais podem dispersar as crianças ou até mesmo interferir no relaxamento profundo, tão necessário ao seu desenvolvimento.

Clique aqui e conheça algumas ideias para a decoração do quarto do bebê, que vai ajudar na qualidade do sono durante o dia e durante a noite.

Em relação às crianças maiores, também sugerimos não abarrotar o ambiente de dormir com muitos brinquedos. É bom deixar ao seu alcance objetos que possam relaxar. Alguns combinados sobre quais brinquedos devem manusear nesses momentos é muito importante. Leia mais aqui

No que se refere ao ambiente emocional, destacamos que antes de ir pra cama é importante realizar atividades que relaxam, como uma pequena oração, contação de histórias, uma música clássica, uma conversa amigável, etc.

Não é prudente na hora de dormir fazer atividades agitadas e muito menos realizar aquela bronca sobre algo que aconteceu durante o dia.

Atividades tranquilas ajudam harmonizar o sono, pois as últimas ações, palavras e pensamentos nos acompanham durante a noite, isto é, as memórias formadas ao longo do dia se consolidam durante o sono, de modo que as últimas atividades podem intervir positivamente ou negativamente dependendo da sua natureza.

Vale destacar a importância de escurecer o quarto (existem interruptores que controlam a luminosidade). Também é importante controlar as conversas em outros ambientes da casa, o volume da TV na sala, dentre outras atividades noturnas da família.

Não é prudente abolir as atividades familiares, mas é fundamental controlá-las, tendo em vista que todos(as), incluindo as crianças precisam de tranquilidade nesses momentos noturnos.

4ª Dica
Respeitar o ciclo do sono

Conforme já mencionamos, o ciclo do sono é de extrema importância no processo de desenvolvimento das crianças, tanto em relação aos aspectos físicos: crescimento, reposição de energia, etc., como nos aspectos emocionais, que estão diretamente ligados ao humor.

Esses dois aspectos têm implicações nas relações sociais a serem vivenciadas ao longo do dia, tanto na esfera familiar quanto na comunitária e escolar.

Daí a necessidade de vivenciar o ciclo completo do sono, com vistas a dormir e acordar cedo, sempre no mesmo horário.

Essa rotina ajuda na consolidação do ciclo do sono e, consequentemente na vivência do bom humor, uma vez que (...) a qualidade do sono pode determinar o dia seguinte de uma criança, garantindo-lhe o bom humor e a energia necessária para o seu bem estar (...). Uma boa noite de sono, melhora a concentração e a memória(...)[2].

O sono tem quatro fases: a fase de sonolência; a fase em que há um relaxamento dos músculos e mudança de temperatura corporal; a fase em que se inicia o sono profundo e a fase do sono profundo.

Cada fase é responsável por uma atividade diferente, como a liberação de hormônios e a consolidação da memória e do aprendizado.

É importante saber que enquanto dormimos, o cérebro produz endorfinas, substâncias responsáveis pelo bem estar.

Também produz GH (Growth Hormone), hormônio do crescimento, também conhecido como somatropina. Esse hormônio é liberado nas fases três e quatro do sono (fase NREM), que por sua vez ajuda a manter o tônus muscular, além de evitar o acúmulo de gordura e de melhorar o desempenho físico.

No decorrer do sono também se produz a leptina, hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade, com implicações significativas nos hábitos alimentares.

É no sono REM, que os conhecimentos que foram aprendidos durante o dia são processados e armazenados. Se as crianças dormem menos que o necessário, sua memória de curto prazo não é adequadamente processada e a ela não consegue transformar em conhecimento aquilo que foi aprendido.

Daí que dormir a noite toda, garante a efetivação do ciclo do sono, e as crianças se desenvolvem melhor.

5ª Dica
Evitar ingerir alimentos estimulantes em horários próximos à hora de dormir

Em momentos que antecedem o horário de dormir, além da organização do espaço físico e do ambiente emocional, é importante também tomar alguns cuidados com a ingestão de alimentos energéticos como: refrigerantes, chocolates, etc.

Algumas crianças ficam muito agitadas quando ingerem esses alimentos, dificultando a garantia de um bom sono.

6ª Dica
Evitar brincadeiras nas telas quando estiver se preparando para dormir

Prefira brincadeiras que relaxam: contação de histórias e/ou músicas clássicas ao invés de jogos eletrônicos em tabletes, celulares e/ou computadores. É bom evitar também, os desenhos animados na TV.

Vale frisar sobre a importância de a criança adormecer com uma mensagem positiva ou com um aconchego, uma vez que a tendência do cérebro é processar ao longo do sono as últimas informações do dia. 

Como podemos ver a organização da rotina ajuda as crianças na vivência de um sono de qualidade, garantindo assim, o seu bem estar físico, intelectual e emocional.

_______________________________
[1] Ana Maria Louzada é Orientadora Educacional, Mestre em Educação pela UFES e Autora de vários artigos e livros relacionados à Educação.

[2] Maria de Lourdes Barduco: Orientadora Pedagógica da Vila Sofia

_______________________________

Referências

Brasil.elpais; Brasil Escola; Cérebro mente; Correio Brasiliense; Desenvolvimento Infantil; G1.Globo; Myschool; Revista Crescer; Revista Galileu; Vida Materna



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

BOAS GARGALHADAS AJUDAM NA FORMAÇÃO DE CRIANÇAS BEM-HUMORADAS

Dar boas gargalhadas sobre diferentes situações engraçadas e desafiadoras pode ajudar as crianças no exercício do bom humor.


Desde pequeninas, as crianças nos surpreendem com intensas risadas, que geralmente nos contagiam.
Isso mesmo, a gargalhada contagia, alegra e atrai as pessoas com as quais estamos nos relacionando.
É com base nessas premissas, que hoje destaco a importância da gargalhada na formação de crianças bem-humoradas.
Você já percebeu, que ao nos envolvermos com as crianças, quando participamos das suas brincadeiras e dialogamos com as suas ideias nos surpreendemos com boas gargalhadas?
Saiba que esses momentos são importantíssimos para a sua formação, pois quando elas se percebem correspondidas, numa relação de alegria, se desenvolvem emocionalmente e socialmente com mais qualidade.
Daí a importância de educá-las com bom humor. E a gargalhada é uma indicação prazerosa, para as crianças e para quem as educa.
Isso porque, a gargalhada desencadeia uma série de reações fisiológica…

VOCÊ SABE O QUE É PRECISO PARA EDUCAR AS CRIANÇAS?

INTERAÇÃO ADULTO E CRIANÇA: Por uma educação mediadora