FAMÍLIA e Instituição de Educação Infantil: Uma Parceria no Cuidar e Educar das Crianças



Por Ana Maria Louzada*

Olá! Hoje compartilharemos algumas reflexões sobre a importância da articulação da família com a instituição de educação infantil em relação às dimensões de cuidar e educar.

Em palestra recente para famílias e professores que atuam com crianças de 6 meses a 3 anos de idade, destacamos que tanto a família quanto a instituição de educação infantil têm responsabilidades com o processo de aprendizagem e desenvolvimento infantil, resguardadas as peculiaridades de cada esfera educativa.

A família e o processo de formação da criança

Assumir o papel de cuidar e de educar uma criança implica em compreender e considerar a importância de se estabelecer com ela, uma relação dialógica.

Isso porque, a família é a primeira instituição educativa com a função de propiciar orientações que promovam a formação integral das crianças.

Formação que levam em conta os cuidados básicos: alimentação, sono, banho, lazer, etc., bem como, as orientações em relação aos princípios morais e éticos - de respeito ao próximo, de valorização da vida, etc.

A instituição de educação infantil (creche e pré-escola) e o processo de formação da criança

Assim como na família, também na instituição de educação infantil (creches e pré-escolas), uma boa formação pressupõe  a garantia de cuidados e educação que levem em conta as reais necessidades das crianças.

CUIDAR e EDUCAR, nesse sentido requer foco nos aspectos intelectuais, afetivos e sociais.

É sabido, que no lócus escolar (instituição de educação infantil) as dimensões de cuidar e educar assumem características próprias da educação formal, tendo em vista que é um espaço tempo de produção, apropriação e objetivação de conhecimentos científicos.

  • Os conhecimentos científicos nesse contexto são entendidos como os conhecimentos sistematizados, organizados didaticamente com o objetivo de ensinar e aprender.
Com base em tais questões salientamos que na família se aprende os conhecimentos cotidianos (conhecimentos informais) e na educação infantil se aprende os conhecimentos científicos (conhecimentos formais). 

Considerando que ambos os conhecimentos (cotidianos e científicos) são fundamentais no processo de aprendizagem e desenvolvimento das crianças, defendemos que os científicos (ensinados e aprendidos na escola) sejam propostos com base nos conhecimentos cotidianos - produzidos no contexto em que vivem (famílias e comunidades). 

É nesse sentido que a ação educativa com as crianças de 6 meses a 3 anos de idade, no lócus da Educação Infantil, se revela uma ação complementar à da FAMÍLIA.

O sentido de complementação aqui delineado, não se reduz à ideia de a escola assumir as funções da família. Mas de propiciar situações de ensino aprendizagem num processo de interlocução entre o que se aprende na família e na educação infantil.
  • A Educação Infantil – não substitui a família, mas a complementa.
  • As instituições de educação infantil devem se articular com as famílias.
Como podemos observar a Família e a Instituição de Educação Infantil (creches e pré-escolas) precisam se articular no processo de educação das crianças.

É nesse contexto de análise que o conceito de cuidar e de educar precisa ser discutido. Entendendo o cuidado como algo indissociável do processo educativo.

Daí a importância de considerarmos o modo como educamos e cuidamos das crianças.

  • Como nos relacionamos com as crianças? “Na Instituição de educação infantil e na família”.
  • Qual o nosso conceito de criança – infância; de instituição de educação infantil e de família?
O modo como concebemos as crianças, a família e a educação infantil, tem implicações na forma como cuidamos e educamos.

Por isso devemos analisar a qualidade das interações que estabelecemos com as crianças.

  •  Como estamos cuidando e educando as crianças?
Verdade é que cuidar e educar constitui espaços tempos de ensinar e aprender tanto no lócus escolar quanto familiar.

Sim! Tanto a educação infantil como a família têm por finalidade criar condições para cuidar e educar com qualidade, com vistas ao desenvolvimento integral das crianças.

No entanto o sentido de cuidar e o de educar no espaço educativo escolar se diferencia do sentido objetivado na família.

  • Na instituição de educação infantil, cuidar significa organizar o trabalho pedagógico de modo adequado à faixa etária com vistas a educar (ensinar) os conhecimentos científicos (sistematização do saber).
  • Na família, cuidar significa garantir as necessidades básicas da criança em consonância com as orientações que são fundamentais para a sua formação (lembra dos princípios morais e éticos?) - conhecimentos cotidianos (informais).
Pois bem, ambas as instituições, resguardadas as suas especificidades, devem promover experiências que garantam o bem estar físico, emocional e intelectual das crianças - criar condições para o desenvolvimento integral. Formação de sujeitos mais humanizados.

Fato é que as duas esferas educativas (família e educação infantil) precisam se articular em prol da qualidade do processo de aprendizagem e desenvolvimento infantil. Não é mesmo?

______
* Ana Maria Louzada: Mestre em Educação/UFES, Orientadora Educacional, Consultora de Família, Palestrante.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A importância da rotina nos primeiros dias de inserção das crianças pequenas na escola

A ROTINA NA HORA DE DORMIR PARA O BEM ESTAR DAS CRIANÇAS

VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DE...